quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Comerciais de Cerveja + Mulherada pelada = Miopia Estratégica


Mulher objeto - basta de miopia estratégica

Quando algumas das marcas de cerveja começaram a substituir mulher pelada por apelos mais sagazes e inspirados, comemorei. Mas parece que comercial de cerva sem apelo erótico e machista dá coceira em alguns publicitários brasileiros. Ou então talvez meter a Adriane Galisteu (já meio passadinha e “arroz de festa”, vamos combinar) numa propaganda de “Cervejão” dê menos trabalho ao pessoal de criação, não sei. A fórmula “sol+verão+praia”, mesmo que não tenha mulher, já é manjadérrima por si só e sem estilo. Pra começar, o universo feminino é também consumidor e, em muitos ambientes, bebe mais que o homem. Então não já não faz muito sentido elas serem o “alvo da conquista” ou o “prêmio” pro camarada que prefere essa ou aquela marca. Cadê o pessoal de inteligência de mercado?
A Sophia Mind, empresa especializada em pesquisar o mercado para mulheres, entrevistou quase 3 mil delas e encontrou dados perturbadores: 47% consomem algum tipo de bebida alcoólica. Desse universo, 88% bebem cerveja. Aliás a cerveja só perdeu pro vinho na preferência das mulheres. Numa prateleira de supermercado, 63% das mulheres escolhe a marca que vão beber. No entanto, 70% do universo pesquisado concorda que as propagandas são machistas e mal direcionadas. Segundo a pesquisa, existiria até mesmo espaço para a existência de uma cerveja feminina – mais leve e de baixa caloria. E esse negócio de mulher pelada com cara de “pidona” tá virando clichê de mau gosto. Publicitários, uni-vos em torno de um trabalho mais inspiradinho. Vejam a propaganda da “Bud” que legal. Na web tem trocentas outras muito boas.  
video
fonte: Pesquisa Sophia Mind 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário